segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Quem seria minha menina
Estou deitado no meu jardim 
Debaixo da minha macieira  
Acompanhado de minhas rosas conselheiras 
Que de tantas cores meu coração deslumbra se 
Sinto o vento bate no meu rosto 
Me trazendo um perfume de mulher 
Que de essência a pureza arrepia me 
Nunca me deparei por tal sentimento 
Sentir me meu corpo estremece  
Como se milhares de raios atravessem me 
E me leva se ao estaze 
Quem sera tal senhoria 
Onde meus olhos não alcançam 
E se esconde ao talho das árvores , a me observa 
Inquietante silencio que se dar ao meu jardim 
Quando seu perfume desaparece no tempo 
Sera você minha senhoria menina 
Cujo perfume seria capaz de perfumar o mundo 
Traga me seu sonhos e desejos 
Que farei da sua a realeza com meus sentimentos 
O maior dos amores escritos em contos 
Que esse mundo já presenciou 
O jardim perfumado em rosas vivas 
Em detalhes singelos e bordas de ouro 
Como não há de falta no mundo 
Que eu criaste para nós 
Sou eu sonhando com o nosso paraíso  
Mesmo ainda não sabendo 
O nome da minha menina

2 comentários: